jump to navigation

Pesadelo impune nas estradas janeiro 22, 2008

Posted by eduardotrindade in Jornalismo Participativo.
Tags: , , , , , , ,
trackback

Impressiona a diferença entre o tratamento dispensado aos brasileiros no trânsito dos países vizinhos e o oba-oba que “los hermanos” encontram no Brasil. Das 4 mil multas aplicadas pela PRF a motoristas estrangeiros em 2007, apenas 185 foram pagas, segundo dados divulgados, ontem, pelo Gaúcha Repórter.

Em 2005, uma ação do MPF que visava garantir os trinta dias de recurso ao infrator estrangeiro, originou uma determinação que tem infernizado as estradas brasileiras com a falta de respeito dos vizinhos, principalmente argentinos. É claro que existem aqueles que são educados no trânsito e não podemos generalizar. O que precisa acabar é a impunição dos que desrespeitam a tudo e a todos nas estradas, exatamente para que os justos não paguem pelos pecadores. 

O procedimento anterior à ação do MPF era o de exigir o pagamento da multa em um banco local para poder liberar o veículo e prosseguir viagem. Isto evitava que o infrator saísse do país sem pagar a multa. No Uruguai, os brasileiros que são multados em Rivera,  na fronteira com o Brasil, tem o veículo apreendido e precisam pagar o valor na intendência municipal para poder retornar de carro à Santana do Livramento. Na Argentina, os procedimentos de autuação a estrangeiros são parecidos com os do Uruguai. Apenas no Brasil a festa nas estradas está liberada. É um absurdo.

Os recentes acidentes envolvendo a imprudência e excesso de velocidade dos turistas argentinos assusta as autoridades e reabre a discussão sobre a não obrigação da quitação da multa para deixar o país.

Nós, cidadãos brasileiros, que somos obrigados a andar na linha, ou pagar multas altas quando infringimos alguma lei de trânsito, não podemos deixar de protestar contra o absurdo estabelecido por uma determinação injusta como esta. Todos nós corremos riscos pela impunidade encontrada pelos condutores estrangeiros que abusam, sem medo, principalmente da velocidade.

Espero apenas que não seja preciso que ocorram mais tragédias em estradas, envolvendo abusos de motoristas estrangeiros, para que as autoridades tomem as providências necessárias.

Anúncios

Comentários»

1. Fernando Viana - janeiro 22, 2008

O que devieria acontecer e não acontece é que o motorista que recebe uma multa por excesso de velocidade, na próxima vez em que cair em uma “blitz” o carro deveria ser apreendido e só liberado depois que fosse paga a multa, pois é este que tem as maiores chances de ocasionar um acidente, já que, a maioria deles são ocasionados por excesso de velocidade. Já os estrangeiros que abusam da velocidade por aqui deveriam ter o mesmo tratamento como foi dito por você. Mas aqui como todos já sabem as leis nunca são cumpridas. Até os pontos na carteira, que quando houve o decreto de que com 7 pontos você não poderia mais dirigir….você conhece alguém que não dirige por este motivo??? Quantas pessoas que passaram por uma blitz e estavam irregulares tiveram seus veículos apreendidos? Não que não funcione as blitz, mas a lei é pra todos e todos devem pagar, mas Brasil é Brasil…..vamos sempre ser um país emergente…mas nunca chegaremos lá.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: