jump to navigation

Roger 2 x Esportivo 1 fevereiro 21, 2008

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , ,
trackback

roger-gol.jpgA vitória do Grêmio, de virada, sobre o Esportivo no Olímpico tem nome: ROGER. A melhor atuação do meia na temporada salvou o time, na hora em que mais se fez necessário seu diferencial técnico. Ainda no primeiro tempo, o jogador quase marcou, desferindo uma pancada contra a trave. Mas foi o time visitante quem saiu na frente, abrindo o placar na etapa inicial. A atuação do Grêmio melhorou com as mudanças de Celso Roth no intervalo. Felipe entrou com personalidade na lateral direita e Paulo Sérgio foi para a esquerda, mantendo a mesma característica de muita velocidade e bom apoio ao ataque. A entrada de Soares no lugar de Tadeu deu mais velocidade ao setor e qualidade nos passes finais. Com isto, Roger ganhou um pouco mais de espaço no jogo e fez a diferença.

A reação do meia começou com um chute forte, de fora da área, no canto direito do goleiro do Esportivo, empatando a partida para o Grêmio. Depois, com pênalti marcado em cima de Soares, que também teve atuação destacada, o meia cobrou deslocando o goleiro para fazer 2 a 1. Outro jogador de boa movimentação na partida foi o colombiano Edixon Perea, que teve um gol mal anulado, por impedimento, na etapa inicial.

O Estilo Roth

Após duas substituições de qualidade no intervalo, o técnico do Grêmio, Celso Roth, pôs em prática exatamente o que sempre lhe rendeu o estigma de retranqueiro. Bastou estar ganhando por um golzinho, para sacar seu melhor jogador em campo e substituir por um zagueiro, faltando mais de 15 minutos para o término do jogo. Sendo esta a última substituição disponível para o técnico, podemos dizer que foi uma atitude no mínimo arriscada e, repito, bem ao estilo Roth de treinar. E a desculpa da falta de preparo físico não cabe, pois Roger já havia disputado partidas inteiras com Vagner Mancini no comando.

A pressão que o time sofreu depois da alteração, era esperada. Talvez apenas Celso Roth pensasse diferente. Perfeitamente compreensível que o camisa 10 gremista tivesse pedido para sair, afinal sua doação na partida foi maior do queu vinha sendo. O que é de certa forma inadmissível é, no momento em que a equipe tricolor dominava o jogo, trocá-lo por um defensor. Ao tirar um articulador da qualidade de Roger para colocar um zagueiro, ainda que este seja o Jean, o treinador está chamando o adversário para cima, passando a mensagem: “Estamos satisfeitos”. O problema é que, caso o Grêmio levasse um gol nos 15 minutos restantes, não teria mais peças para substituir e tentar passar à frente novamente.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: