jump to navigation

O preço da teimosia de Abel abril 16, 2008

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , ,
trackback

A insistência do técnico Abel Braga com a formação de três atacantes, mesmo tendo que utilizar Roger, que nada fez, no lugar do capitão Fernandão lesionado, enfraquece o time. Só ele não vê. Hoje, a ousadia pagou seu preço: Em Curitiba, o Internacional perdeu para o Paraná, por 2 a 0, no jogo de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil.

O prejuízo não só é grande, como era previsível. Já contra o Caxias, Abel, com o trio de ataque, reduziu o potencial ofensivo de um dos principais destaques colorados na temporada, o meia Alex. Apesar disso, em Caxias, quando Fernandão saiu, Alex ficou mais liberado para subir e, nos descontos, fez o gol da vitória. No Paraná, a estratégia auto-enaltecida pelo comandante colorado ruiu e nem chegou a permitir este tipo de reação.

Independente das convicções ofensivistas do técnico, algumas alterações de escalação são imperiosas. O primeiro gol, por exemplo, deixa a impressão de que não se pode mais confiar na boa forma do goleiro Clemer, isso para ser gentil. Roger não entrou em campo. Bustos só criou o lance da falta, no primeiro tempo, de resto, com todo o respeito, só gerou oportunidades para o adversário. Iarley não tem sido nem de longe o de outrora. E agora Abelão?

Se Abel souber usar o que tem, pode reverter a situação, mas se insistir com o que prefiro chamar de prepotência ofensiva, duvido muito que consiga buscar a classificação. Afinal de contas, alguém precisa dizer para o treinador colorado que se o Paraná fizer UM gol no Beira-Rio, o Inter terá de fazer QUATRO. Convenhamos, uma tarefa um tanto quanto indigesta.

Fica, portanto, minha humilde opinião. Todo o cuidado é pouco. Além de repensar as posições que mencionei acima, não adianta querer partir para cima com três atacantes, sem um Edinho, ou Wellington Monteiro (que não estão disponíveis) para proteger a Zaga. Marcão e Guiñazu não são este primeiro homem de retenção no meio para quem quer usar TRÊS atacantes. E isto, hoje, ficou CLARO.

Anúncios

Comentários»

1. A grande final do Gauchão 2008 « Eduardo Trindade online - abril 21, 2008

[…] de forma natural, apesar do placar apertado, com a decisão acertada de Abel de abrir mão de sua teoria ofensivista, retirando Iarley, que vinha tendo pouca produção e voltando para o 3-5-2, com Fernandão e […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: