jump to navigation

A rodada trágica para o Grêmio setembro 15, 2008

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , ,
trackback

Indefinição e disputa constante parecem mesmo ser a marca deste Brasileirão. Acredito que grande vantagem deste campeonato Brasileiro de 2008, em relação ao de 2007, por exemplo, é a impressionante paridade dos times e o clima de indefinição total a apenas 13 rodadas do final. Para o líder Grêmio, esta dura realidade lhe custou caro na 25ª rodada e se, na semana passada eu ainda dizia que não havia motivo para desespero, as coisas mudam agora, dramaticamente.

Com a derrota para o Goiás, por 2 a 1, em pleno Estádio Olímpico, aliada a vitória do Porco no Mineirão por 1 a 0, o time de Celso Roth perde a vantagem de seis pontos e fica a apenas 3 do vice-líder Palmeiras. Pra piorar, o Tricolor ainda tem que enfrentar o próprio Verdão, no Parque Antártica. O pior disso tudo, não é o resultado e seu efeito na tabela, mas a terrível constatação de que o Grêmio conquistou apenas DOIS pontos nos últimos QUATRO JOGOS, ou seja, DOIS de DOZE disputados. Um aproveitamento pífio, longe daquilo que se esperava da sensação do campeonato.

Infelizmente volto a ver o fantasma do técnico Celso Roth rondar o estádio Olímpico e, por incrível que pareça, quando tudo indicava que Roth mudaria seu tradicional quadro de começar bem e terminar mal, os sinais agora são de alerta vermelho nos corredores azuis da Azenha. E não quero ser injusto com o técnico que chegou a deixar a Grêmio a seis pontos do segundo, mas, sem dúvidas, as suas escolhas nos últimos 4 jogos tiveram grande parcela neste fiasco e na curva descendente do time.

Foram, a meu ver, uma sucessão de erros, mas talvez o principal deles tenha sido, ao não poder escalar Perea nestes últimos jogos, fazer outras opções, como Souza que é meia, e deixar de fora o atacante Soares que no jogo contra o Vasco, última vitória Gremista por sinal, fez um gol e deu o passe do outro para Marcel. Impressiona ainda que em um jogo como o de sábado, contra o Goiás, onde Marcel não fez absolutamente nada, o técnico o tenha mantido até o final do jogo. É como se Roth não estivesse vendo o mesmo jogo que os outros presentes no estádio.

Enfim, nada está perdido, mas que complicou, isso não há dúvidas. Será preciso que o técnico Celso Roth não insista, como de costume, em suas preferências pessoais por jogadores, quando estes não estiverem dando os resultados esperados, para que o time possa vencer novamente no Brasileirão 2008 e, quem sabe, voltar a ampliar a liderança para respirar melhor.

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: