jump to navigation

Autuori fica ou não em 2010? novembro 10, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
trackback

O assunto da semana no Grêmio é a permanência, ou não, de Paulo Autuori no comando da equipe em 2010. Apesar de todos os comentários que temos visto na grande mídia, penso que algumas verdades, ainda que contundentes, precisam ser ditas sobre o tema.

Primeiramente, não consigo criticar alguém simplesmente por optar ganhar mais que o dobro de seu atual salário, mesmo que este já seja estratosférico, como o do técnico gremista. A proposta do Catar beira o insano. São quase 400 mil Reais a mais que os 300 mil que hoje ganha o treinador. Se fosse eu nem pensava duas vezes.

A segunda verdade, na minha opinião, é que o Grêmio ficará melhor sem Autuori. Sim, aqueles que acompanharam o blog durante a novela de sua contratação, que se arrastou pela maior parte da Libertadores 2009, sabem que sempre fui contra a idéia de trazer um técnico sem identificação com o clube, ou pelo menos com a pegada gremista.

Isso porque olho para a história do Tricolor e não vejo nenhum técnico de sucesso na Azenha que não tenha internalizado a principal característica do time: a tão falada pegada. Paulo Autuori chegou a desdenhar dela depois do jogo que o Grêmio perdeu para o São Paulo no primeiro turno sem ter feito quase nenhuma falta o jogo inteiro e foi criticado por isso.

Não quero dizer com isso que time bom é aquele que bate. Longe disso. Mas o Grêmio nunca foi um time de toques e habilidades fora do comum. Os maiores times formados pelo Clube sempre tiveram jogadores bastante contestados tecnicamente, mas com excelente dedicação e garra, coisa que falta para o time de Autuori, pelo menos fora de seus domínios.

Talvez o melhor exemplo seja o time multicampeão de Felipão na década de 90. Mas assim o foi também com Enio Andrade em1981, Valdir Espinosa em 1983, Cláudio Duarte em 1989, Tite em 2001 e até mesmo com Mano Menezes de 2005 a 2007. Além disso, podemos identificar um importante elemento em comum com estes treinadores: todos eram gaúchos, mas acima de tudo conheciam, e não desprezavam, o estilo do Grêmio jogar. Não eram figurões consagrados que tentaram mudar a principal característica do time.

Isto não é preconceito com técnicos de fora, apenas uma constatação histórica. O único treinador que conquistou um título importante (não incluo aqui os Gauchões) e que era de fora do estado foi Evaristo de Macedo em 1997, que conquistou o Tri da Copa do Brasil. Ainda assim, com a base do time de 1996 que havia sagrado-se Bi do Brasileirão nas mãos de Luiz Felipe Scolari.

Enfim, assim como vejo com normalidade a saída de Paulo Autuori pela fortuna que lhe ofereceram no Catar, também acredito que o Grêmio estaria melhor servido com um treinador que verdadeiramente se identifique com a pegada tradicional do Tricolor.

Anúncios

Comentários»

1. Autuori não é mais técnico do Grêmio « Eduardo Trindade online - novembro 11, 2009

[…] pelo que expus no post anterior, penso que a melhor opção seria Adilson que, apesar de não ser Gaúcho, tem vasta história no […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: