jump to navigation

A regra do gol qualificado agosto 6, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , ,
4 comments

Em complemento ao post anterior, fiz questão de procurar mais alguns detalhes sobre o regulamento. Primeiramente, cabe lembrar que o ano em que a Libertadores adotou este regulamento foi 2005.

A idéia era fazer com que os clubes visitantes arriscassem mais. Assim, o gol marcado fora passaria a valer dois no caso de empate em pontos e saldo. Mas o mais estranho de tudo é que a própria Conmebol não considera o critério algo muito justo, tanto que na final da competição o critério não vale.

Assim, na grande final, resultados como os do Inter contra o Banfield, Estudiantes e São Paulo, terminariam com disputa nos pênaltis, já que nenhum time conseguiu ser melhor que o outro nos 180 minutos.

O saldo qualificado tanto não é justo que sempre dá margens para reclamações. O próprio Inter, hoje beneficiado por três avanços consecutivos na Libertadores 2010, chorou copiosamente quando perdeu o Gauchão 2006 para o Grêmio de Mano Menezes, com dois empates (0 x 0 no Olímpico e 1 x 1 no Beira Rio). E era só um Gauchão!

Entretanto, preciso fazer uma correção à minha resposta ao comentário do colega André Roca, Editor do clicEsportes. Na réplica, eu disse que a UEFA não utilizava o recurso, mas pesquisei e vi que lá também ocorreram injustiças por causa deste absurdo critério de desempate.

Na UEFA Champions League 2006-7, o Real Madrid foi eliminado pelo Bayern depois de vencer em Madrid por 3 a 2 e perder na Alemanha por 2 a 1. Ambos marcaram 4 gols cada e terminaram a disputa com 3 pontos (uma vitória de cada), mas o ridículo gol qualificado prejudicou os espanhois.

Na mesma edição da competição, o Barça também sofreu com o regulamento absurdo e, depois de perder para o Liverpool no Camp Nou por 2 a 1 e vencer na Inglaterra por 1 a 0, acabou sendo eliminado também.

Enfim, acho, sinceramente, que está mais que na hora dos responsáveis pelo futebol perceberem o tamanho destas injustiças e banirem de vez o tal saldo qualificado. Ainda mais agora, com um time passando pelas oitavas, quartas e semifinal apenas com este critério.