jump to navigation

O técnico do Grêmio para 2012 novembro 30, 2011

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

A melhor notícia da semana para a grande maioria dos gremistas foi a decisão de não renovar o contrato de Celso Juarez Roth para comandar a casamata gremista em 2012.

Entretanto, como os melhores técnicos, os de currículo mais vitorioso, estão empregados, a tarefa do Grêmio, de escolher um bom treinador para o ano que vem, não será nada fácil e dificilmente terá unanimidade na torcida.

Confesso, por exemplo, que nenhum dos nomes aventados até agora me agrada. Eu sou um dos que apostaria em Marcelo Rospide, o mesmo Roger, como forma de criarmos um novo Felipão, Tite ou Mano.

Não podemos esquecer que estes três treinadores, que mencionei no final do parágrafo anterior, estão entre os melhores do país, hoje, e todos foram lançados para o Mundo pelo Grêmio. Mas para que isso acontecesse, foi preciso um dirigente de visão que, na época, optasse por eles em detrimento dos nomes conhecidos de sempre.

Então, reitero que seria muito melhor apostar em alguém de potencial, como Roger ou Marcelo Rospide, que conhecem bem o clube e sua filosofia, do que apostar em figuras como Luxa, Oswaldo Oliveira, Nelsinho Baptista, etc.

Na verdade, dos que foram mencionados, o único que, apesar de eu não gostar muito, pode vir a dar certo no Grêmio é Caio Jr. O ex-técnico do Botafogo não tem nenhum título de expressão como treinador, mas conhece o estilo de jogo do Grêmio, de pegada e futebol raçudo. E, acima de tudo, nao é retranqueiro.

No caso do Grêmio 2012 isso é essencial! De nada adiante o clube ter excelentes jogadores de ataque no elenco, como Miralles e Kleber (além do garoto Leandro), se o técnico for burro e insistir com um 4-5-1 recheado de volantes. O Tricolor Gaúcho precisa voltar à tradição gremista de dois atacantes. Miralles (Leandro) para dar velocidade pelos lados e Kleber (André Lima) para empurrar a bola pra dentro como ele sabe fazer.

Enfim, espero que a contratação do novo técnico do Grêmio seja bem pensada, pois agora, diferente do que ocorreu em outros momentos, o clube tem tempo de sobra para pensar bem e analisar todas as possibilidades antes de assinar com alguém que não tenha identificação nenhuma com o clube e que venha treinar o Grêmio apenas pelo dinheiro.

Os prós e contras de Julinho Camargo julho 4, 2011

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

O novo técnico do Grêmio, Julinho Camargo, 40 anos, reúne prós e contras como qualquer uma das opções levantadas durante os dias de especulação sobre quem assumiria a casamata gremista desde o pedido de demissão de Renato Gaúcho. De acordo com a enquete proposta pelo clicEsportes, os percentuais entre os que aprovam sua contratação e os que a desaprovam caracterizam um empate técnico.

Entendo perfeitamente tal empate na aceitação da torcida. Julinho é uma aposta da direção (principalmente de Paulo Odone) que espera repetir o sucesso de apostas gremistas anteriores como Felipão, Tite e, mais recentemente, Mano Menezes. O problema é que há, contudo, diferenças consideráveis entre estes treinadores (mesmo quando começaram no Grêmio) e Julinho Camargo.

Para quem não lembra, os três grandes treinadores mencionados acima, que foram apresentados ao mundo pelo Grêmio, já tinham títulos ou campanhas de expressão com clubes profissionais. Felipão havia conquistado a Copa do Brasil em 1991 pelo Criciúma, Tite havia sido campeão Gaúcho pelo Caxias em cima do próprio Grêmio em 2000, e Mano pelo Guarani de Venâncio Aires em 2002, além da espetacular campanha do 15 de Novembro na Copa do Brasil 2004, quando levou o time de Campo Bom à 3ª colocação na competição.

Ou seja, apesar de serem considerados apostas, todos os três já tinham em seus currículos títulos que os credenciavam ao posto de técnico do Grêmio. Infelizmente, não é o caso de Julinho Camargo.

Mesmo conhecendo muito bem o grupo gremista e sendo uma opção menos rejeitada que Roth, Dunga, Cuca e Adilson, (pontos a favor dele) o novo técnico gremista não tem em seu currículo nenhum título comandando equipes profissionais, apenas os títulos das bases de Grêmio e Inter. E, convenhamos, treinar a gurizada da base é bastante diferente de treinar jogadores com os salários milionários como a maioria dos atletas do elenco Tricolor.

Agora resta esperar para ver como a equipe reagirá à troca de treinador. E, para isso, nada melhor que a pedreira contra o Cruzeiro no meio da semana. Afinal, na era dos pontos corridos o Grêmio não venceu o Cruzeiro em Minas sequer uma vez. Se Julinho conseguir a proeza, garante algumas semanas a mais de tranquilidade. Se perder, apesar de não ser o fim do mundo, a pressão naturalmente aumentará. Pedreira.

O novo técnico da Seleção julho 5, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , ,
add a comment

Após a desclassificação brasileira na Copa do Mundo da África do Sul, a CBF já começou a limpeza. A comissão técnica foi toda destituída ontem e as especulações sobre o novo técnico da Seleção Brasileira já começaram.

Como o escolhido possivelmente seja (a menos que cometa atrocidades no meio do caminho) o comandante brasileiro na Copa do Mundo do Brasil, em 2014, a escolha não pode ser feita como a que colocou o inexperiente Dunga no comando da Canarinho.

Os nomes de Mano Menezes, Felipão e Ricardo Gomes circulam como possibilidades, entre outros. Dentre todos, minha preferência seria, obviamente, Luiz Felipe Scolari, mas como já fechou contrato recentemente com o Palmeiras, aposto mais fichas em Mano Menezes.

É experiente, tem bom currículo e perfil mais adequado à posição que bons técnicos como Muricy, por exemplo. Além disso, Mano conta com o loby forte de Andrés Sanchez, presidente do Corinthians que viajou à África do Sul como chefe da delegação da CBF e falou muito bem do atual treinador do Corinthians para Ricardo Teixeira.

E você, em quem aposta para o comando da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil?

Dunga, nunca mais!! julho 3, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Não foi por falta de aviso. O Brasil inteiro alertou que faltaria qualidade para momentos decisivos no grupo do Dunga. Nunca me senti confortável tendo que chamar aquele grupo de Seleção Brasileira. Está muito mais para seleção do Dunga.

Um grupo repleto de volantes, com apenas um meia ofensivo (que não vingou) e um centroavante que não chega aos pés dos grandes Romário e Ronaldo, apenas para citar os dois goleadores dos títulos mais recentes. Não tinha mesmo como ir muito longe.

Mas Dunga nunca pensou assim. Achou que recheando a Seleção com jogadores do setor defensivo do meio-campo (como ele) poderia conter os avanços dos mais faceiros e trabalhar nos contra-ataques. Esqueceu que no Brasil a Seleção tem que jogar pra frente. Está em noss DNA futebolístico.

Não adianta querer mudar toda a história e estilo do nosso futebol, apenas porque em 1994 o retrancão deu certo. O Brasil sempre será lembrado por seu futebol ofensivo, irreverente, com jogadas agudas de ataque que assustam qualquer adversário.

Basta ver que o grupo da Copa de 1982, na Espanha, mesmo tendo sido desclassificado pela Itália antes da hora, é mencionado até hoje nas rodas de futebol como uma das melhores Seleções Brasileiras de todos os tempos. Porque perdeu mostrando qualidade. Jogando pra frente.

Quem viu aquele jogaço entre Brasil e Itália, em que o italiano Paolo Rossi foi espetacular e acabou sepultando os sonhos brasileiros, sabe do que estou falando. Os que não viram podem pesquisar e vão constatar a mesma coisa.

Aliás, justiça seja feita, mesmo em 94 o grupo em que o atual técnico jogava tinha jogadores excepcionais como Taffarel, Romário e Bebeto, por exemplo.

Ontem o Brasil que vi não era o mesmo que conhecemos historicamente. Claro que era visível que todos queriam muito o título e deram seus máximos na partida para tentar reverter até o minuto final. Mas a questão não era vontade, e sim a falta de qualidade nas peças de reposição do elenco.

Tanto que Dunga acabou não fazendo uso das três substituições, mesmo tendo que empatar a partida. Tudo porque ao olhar para o banco, não encontrou possibilidades como Ganso, Ronaldinho Gaúcho, Neymar, Pato, Anderson, Hernanes (apenas alguns exemplos). O técnico brasileiro morreu com suas próprias convicções.

Elano, por exemplo, é um excelente jogador, mas é segundo volante. Assim joga na Europa. Só com Dunga ele vira o terceiro homem de meio-campo. Felipe Melo é um despreparado. Era a crônica de uma morte anunciada. Só o treinador brasileiro não quis ver antes. Provou da pior forma.

Analisando individualmente os setores onde faltou qualidade, não tenho medo de afirmar que o meio da Seleção foi o principal problema. O setor deveria ter sido formado como pede o Brasil por seu DNA: Gilberto Silva, Elano, Ganso e Kaká (Ronaldinho Gaúcho, Anderson, Hernanes como opções).

No ataque, Neymar ou Pato seriam boas alternativas para entrar aos 20 do segundo tempo em um jogo como ontem. Prefiro não comentar a lateral esquerda. Com Fábio Aurélio jogando um bolão, ver Michel Bastos com a 6 é sacanagem.

Mas o teimoso preferiu abrir guerra à midia e continuou ignorando o óbvio: com este grupo o Brasil jamais seria hexa. Nada disso é novidade, Dunga. 

Bueno, o que me deixa feliz é saber que o turrão deve deixar o cargo nos próximos dias e, desta vez, acho que a CBF não fará novas apostas em ex-jogadores que nunca treinaram clube algum. Aposto em nomes como Mano Menezes ou Muricy. O Felipão, se não tivesse acertado com o Palmeiras, seria a escolha perfeita para a Copa do Mundo 2014, que será no Brasil.

O fato é que, apesar da desclassificação, pelo menos uma coisa me deixa feliz: Dunga, nunca mais!!

Autuori fica ou não em 2010? novembro 10, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
1 comment so far

O assunto da semana no Grêmio é a permanência, ou não, de Paulo Autuori no comando da equipe em 2010. Apesar de todos os comentários que temos visto na grande mídia, penso que algumas verdades, ainda que contundentes, precisam ser ditas sobre o tema.

Primeiramente, não consigo criticar alguém simplesmente por optar ganhar mais que o dobro de seu atual salário, mesmo que este já seja estratosférico, como o do técnico gremista. A proposta do Catar beira o insano. São quase 400 mil Reais a mais que os 300 mil que hoje ganha o treinador. Se fosse eu nem pensava duas vezes.

A segunda verdade, na minha opinião, é que o Grêmio ficará melhor sem Autuori. Sim, aqueles que acompanharam o blog durante a novela de sua contratação, que se arrastou pela maior parte da Libertadores 2009, sabem que sempre fui contra a idéia de trazer um técnico sem identificação com o clube, ou pelo menos com a pegada gremista.

Isso porque olho para a história do Tricolor e não vejo nenhum técnico de sucesso na Azenha que não tenha internalizado a principal característica do time: a tão falada pegada. Paulo Autuori chegou a desdenhar dela depois do jogo que o Grêmio perdeu para o São Paulo no primeiro turno sem ter feito quase nenhuma falta o jogo inteiro e foi criticado por isso.

Não quero dizer com isso que time bom é aquele que bate. Longe disso. Mas o Grêmio nunca foi um time de toques e habilidades fora do comum. Os maiores times formados pelo Clube sempre tiveram jogadores bastante contestados tecnicamente, mas com excelente dedicação e garra, coisa que falta para o time de Autuori, pelo menos fora de seus domínios.

Talvez o melhor exemplo seja o time multicampeão de Felipão na década de 90. Mas assim o foi também com Enio Andrade em1981, Valdir Espinosa em 1983, Cláudio Duarte em 1989, Tite em 2001 e até mesmo com Mano Menezes de 2005 a 2007. Além disso, podemos identificar um importante elemento em comum com estes treinadores: todos eram gaúchos, mas acima de tudo conheciam, e não desprezavam, o estilo do Grêmio jogar. Não eram figurões consagrados que tentaram mudar a principal característica do time.

Isto não é preconceito com técnicos de fora, apenas uma constatação histórica. O único treinador que conquistou um título importante (não incluo aqui os Gauchões) e que era de fora do estado foi Evaristo de Macedo em 1997, que conquistou o Tri da Copa do Brasil. Ainda assim, com a base do time de 1996 que havia sagrado-se Bi do Brasileirão nas mãos de Luiz Felipe Scolari.

Enfim, assim como vejo com normalidade a saída de Paulo Autuori pela fortuna que lhe ofereceram no Catar, também acredito que o Grêmio estaria melhor servido com um treinador que verdadeiramente se identifique com a pegada tradicional do Tricolor.

Fora Kroeff, Krieger e Meira! abril 18, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
5 comments

Chega! Esse trio é digno de pelo menos um título: É a direção mais inflexível e incompetente do Grêmio nos últimos anos, senão de todos os tempos. Estão no mesmo nível de Obino. É impressionante que um vice de futebol de um time Campeão do Mundo ache normal entrar nas oitavas e, caso passe, jogar ainda a primeira partida das quartas de final de uma Libertadores da América com um técnico interino. Tudo isso tendo Renato Gaúcho, o preferido da torcida, só esperando para ser chamado.

Nosso presidente, Duda Kroeff, virou RAINHA. Não manda nada e tampouco ouve os torcedores que, em última instância, são o clube que preside. André Krieger ou é muito burro, ou safado. Quando ele vem com o discurso de que não vê problema em esperar, porque estamos classificados em primeiro numa das chaves mais fáceis da Libertadores 2009, demonstra desconhecimento total do futebol. Meira é outro que não sabe nada. Que trio.

Sem dar tempo para o treinador colocar sua cara no time, essa estratégia inédita (e absurda) significa dizer que o Grêmio só terá novo técnico de verdade a partir das SEMI FINAIS. Isso se chegar até lá, pois as coisas não serão tão fáceis a partir das oitavas de final. É impossível que, chegando após o primeiro jogo das quartas de final, Paulo Autuori tenha como mudar algo no jogo de volta. Qualquer mané sabe que um treinador precisa de, no mínimo, uns 20 dias para colocar seu estilo na equipe.

Mas para além dos riscos mencionados, faço as seguintes perguntas: Por que a repentina paixão por Paulo Autuori? Por que não Renato Gaúcho? Qual o treinador já consagrado deu certo vindo para o Grêmio? Será que é tão difícil de ver o óbvio?

Tudo bem que é Autuori é um treinador com um excelente currículo, mas quem conhece o Grêmio, de verdade, sabe que nossos treinadores mais destacados foram praticamente lançados para o futebol pelo Tricolor. Ah, e todos GAÚCHOS. Assim foi com Espinosa, Felipão, Tite e Mano Menezes. Já tentativas com big shots como Autuori, em toda a história do clube, nunca deram certo. Nunca um treinador carioca ou paulista teve bons resultados com o Tricolor.

Assim, antes que esse trio “maravilha” (Duda Kroeff, André Krieger e Luis Onofre Meira) acabe com as chances do Tricolor na Libertadores, proponho aqui a campanha: Fora Kroeff, Krieger e Meira. Socorro Dr. Fábio Koff!! Socorro Conselho Tricolor!! Não é possível que ninguém veja as coisas como aqui coloco.

Saudações Tricolores.

A grandeza do Grêmio de Felipão março 26, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , ,
7 comments

Para desgosto dos colorados – a terça parte da torcida Gaúcha – Luiz Felipe Scolari, na minha opinião o melhor técnico de futebol do mundo, assumiu, em entrevista ao site ClicRBS, seu desejo de encerrar a carreira no Tricolor dos Pampas.

Que o técnico é Gremista, todos já sabiam. Afinal, no vídeo Inacreditável, sobre a Batalha dos Aflitos, Felipão fala em um trecho: “Esse é o meu Grêmio, esse é o Glorioso…” Mas agora, o treinador expressa abertamente seu desejo de terminar a carreira no seu time do coração.

A declaração só reforça a grandeza deste clube que, além do técnico, tem ainda jogadores do calibre de Emerson e Ronaldinho Gaúcho que também assumem a torcida pelo Grêmio e deverão encerrar suas carreiras de jogador pelos lados da Azenha.

Isso sem contar aqueles que o clube não quer mais, mas que declaram amor ao time e expressam abertamente a vontade de retornar de alguma forma, como Danrlei, Jardel, Gilberto, entre outros de menor calibre.

Enquanto isso, o rival vermelho se roe de inveja. E para piorar tem, atualmente, um treinador Gremista no comando da equipe. Sem falar que, justamente por ter trazido o Tite, que tinha forte identificação com os dois terços azuis do Rio Grande, os colorados ainda sonham em ter, um dia, Mano Menezes ou Felipão no comando da equipe.

Tudo bem, é até compreensível para um time que nasceu com o propósito claro de ENFRENTAR A HEGEMONIA DO GRÊMIO que já mandava na cidade há 6 anos. A vida colorada sempre foi dedicada a tentar chegar perto do TRICOLOR.

Só tenho uma coisa a dizer aos co-irmãos de vermelho: FELIPÃO NÃO É PARA QUALQUER TIME!!

Roth insiste com os reservas março 23, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , ,
add a comment

O Grêmio, apenas com reservas novamente, não passou de um empate em 1 a 1 contra o Canoas Ulbra ontem à tarde. É mais um empate pífio da equipe reserva do Tricolor, que o excelentíssimo senhor treinador de 220 mil por mês insiste em escalar.

Isso mesmo que o jogo da Libertadores, contra o Aurora da Bolívia, seja apenas na quarta feira à noite. Continuo insistindo que acho um absurdo “preservar” os jogadores de uma partida no DOMINGO, se o próximo jogo será apenas na QUARTA. A desculpa desta vez foi a viagem. Lamento, mas não posso concordar.

Lembro claramente de quando um clube podia disputar Libertadores e Copa do Brasil juntas, e ainda tinha o Gauchão paralelamente. Pois Felipão, por exemplo, ia bem em todas, e com time TITULAR, ou o que tinha disponível de melhor no momento.

Basta lembrarmos que em 1995, o técnico Luiz Felipe Scolari, com o Grêmio, foi campeão da Libertadores, do Gauchão e chegou à final da Copa do Brasil, quando perdeu para o Corinthians o título. Agora, parece que apesar de ganharem bem mais que há 10 ou 15 anos atrás, os jogadores não podem fazer nem metade do esforço que outrora faziam.

Agora, justamente com o time titular precisando se afirmar e pegar ritmo, o clube age desta forma. Não creio que isso venha exclusivamente do treinador. Mas ele seria o único que poderia demover o clube desta ideia e não o faz. Então, só posso concluir que o técnico concorda com esta estratégia, no meu modo de ver o futebol, equivocada.

Não adianta o Presidente Duda Kroeff vir à imprensa falar que não gostou da atuação do time e que desejava vencer. Acorda Grêmio: TITULARES SEMPRE!!! Assim o time foi vitorioso em outras épocas, não pode ser tão diferente agora.

Greve de posts sobre o Tricolor março 9, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

Até que a direção do Grêmio crie vergonha na cara e demita Celso Roth, declaro greve de posts sobre o Imortal Tricolor. Ainda que simbólica, a idéia é clara: Não pretendo escrever sobre o nosso GRÊMIO, com um time que, mesmo tendo qualidade técnica, é comandado por alguém com discurso e atitude de fracassado e perde para o Santa Cruz, empata para o Ypiranga em casa e perde para o Inter. Isso tudo na sequência.

Infelizmente a diretoria vai deixar o fracassado ir até a Colômbia enfrentar o Boyacá Chicó e, se ganhar, acaba ficando. O problema é que, mesmo vencendo lá, tenho certeza que ele não tem condições de levar o time a título nenhum. E provou isso ano passado quando tinha tudo e mais um pouco para ser Campeão Brasileiro e jogou tudo pela janela. Com ele, a Libertadores será mais um Tri que não virá.

Por isso, só volto a escrever sobre o Grêmio sob duas hipóteses. Ou a demissão de Roth (melhor delas), ou o time voltar a mostrar, apesar do treinador, um bom e vitorioso futebol. Como acho que, na atual situação, bom futebol com Celso não aparecerá, continuo na torcida por sua demissão. Fora Roth!!!

FORA ROTH! março 5, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , ,
1 comment so far

Simplesmente não dá mais para aguentar a bazófia e prepotência, sem falar na falta de inteligência, de Celso Roth. Mesmo com todas as provas anteriores de que seu esquema 3-6-1 é um erro, Roth insistiu com ele no Grenal.

Mas pior que isso é não dar o braço a torcer e ainda tentar tirar onda com a torcida dizendo que nossa visão é que de uma hora pra outra ele não entende mais de futebol. O treinador (se é que podemos chamá-lo disso sem ofender os verdadeiros profissionais) está redondamente enganado. Não é de uma hora pra outra que pensamos isso. Na verdade desde a sua entrada no Grêmio a torcida não tolera Roth.

Um técnico que nunca ganhou mais que campeonatos regionais, não tem o mínimo crédito para treinar o Imortal Tricolor. E essa, com certeza, não é uma novidade, afinal não fomos campeões brasileiros no ano passado por causa do treinador que nunca teve chegada mesmo.

FORA ROTH! Independente de quem venha para seu lugar (Felipão é um sonho distante, mas um sonho), os resultados, com o plantel atual, só tendem a melhorar com um técnico de verdade. Está mais que na hora da direção acordar e não deixar o Grêmio sair de Tunja com um mau resultado contra o Boyacá Chicó para correr o treinador.

Ronaldinho Gaúcho de volta abril 1, 2008

Posted by eduardotrindade in Free Non-Sense Material, Futebol.
Tags: , , ,
1 comment so far

Quem diria…

Depois de quase uma década desde que o maior craque gaúcho deixou o Grêmio pela porta dos fundos, o que parecia impossível aconteceu. Após acerto com a diretoria gremista, Ronaldinho Gaúcho está de volta para o clube que o formou.

A temporada 2007-8 na Espanha não era das melhores, mas a disputa entre os gigantes europeus como Milan, Inter de Milão, Roma e outros levava a crer que o camisa 10 não deixaria o velho continente tão cedo. Contudo, a saudade do Brasil e a vontade de poder jogar novamente pelo time do coração falaram mais forte e ajudaram na negociação com o Grêmio.

O craque será apresentado oficialmente à torcida, juntamente com o novo técnico, Luiz Felipe Scolari, outra inacreditável surpresa para os torcedores gremistas.

ronaldinho.jpgfelipao-scolari-659934ad.jpg

Não engoliu?!  🙂

Primeiro de Abril!! 🙂

🙂