jump to navigation

É preciso manter a invencibilidade fevereiro 17, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , ,
add a comment

O Grêmio entra em campo esta noite no estádio Olímpico, contra o Veranópolis, colocando em jogo muito mais que apenas uma classificação para as semi-finais do Gauchão 2010.

Se vencer, o Tricolor chega a 44 jogos sem perder no Olímpico Monumental ficando a apenas 2 do recorde nacional de invencibilidade, pertencente ao rival do Beira-Rio.

O Inter ficou sem perder em casa por 46 jogos na primeira metade da década de 70. Na época, em Julho de 75, foi o próprio Grêmio quem quebrou a série colorada de 46 partidas sem perder no próprio estádio.

Para bater o recorde nacional (neste caso regional também), o Tricolor precisa vencer mais 4 partidas (incluindo a de hoje), chegando,assim, a inigualáveis 47 jogos sem perder em seus domínios.

Anúncios

A queda do invicto abril 7, 2008

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , ,
1 comment so far

Pois é, de nada adiantou chegar invicto às quartas de final do Campeonato Gaúcho. O Grêmio está fora do Gauchão com a derrota por 3 a 2 para o Juventude. Contudo, discordo um pouco das manchetes que colocaram o fato como VERGONHA. Não acho que empatar em 4 a 4 nos 180 minutos e perder a vaga pelo gol qualificado seja algo vergonhoso, principalmente em se tratando do Juventude. Seria vergonhoso terminar com os 3 a 0, mas não foi este o caso. Arrisco inclusive dizer que, na balada que os jogadores entraram depois das expulsões de Jonas e Eduardo Costa, se o jogo tivesse mais dois ou três minutos, talvez a história fosse diferente.

O que realmente é uma VERGONHA é a opção pela mediocridade em detrimento da qualidade. O técnico Celso Roth ressucitou, inexplicavelmente, o jogador Nunes, optando por deixar de fora o volante Júnior. Ainda que este não esteja 100%, a escolha é inexplicável. Apesar da defesa absurda de Pelaipe, Nunes já teve inúmeras oportunidades no Grêmio para mostrar do que é capaz e, convenhamos, sempre mostrou muito pouco. Sem contar que, para usar este jogador, Roth precisa mover Eduardo Costa para a segunda função do meio campo, quando ele rende muito mais como o primeiro volante. Em outras palavras, além de optar pelo pior (Nunes ao invés de Júnior) o técnico gremista ainda piora as coisas para Eduardo que tem que jogar deslocado.

Enfim, a mediocridade do plantel do Grêmio assusta e nos dá apenas uma certeza: É preciso buscar reforços para não sofrer as conseqüências no Brasileirão. Além disso, a situação do técnico deveria ser rapidamente repensada, afinal, esta mesma direção demitiu Mancini após uma campanha breve, mas sem derrotas, enquanto isso, Celso Roth perde, em seqüência, para dois adversários que, teoricamente, deveriam ser atropelados por quem tem pretensões de títulos na temporada. Ou será que Pelaipe e Odone não desejam os títulos que a torcida espera???