jump to navigation

Ofensivo também como técnico dezembro 6, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , ,
add a comment

Como escrevi no último post, pretendo escrever mais dois posts (este e mais um) com alguns números que retratam esta campanha impressionante que os comandados de Renato Portaluppi realizaram no segundo turno do Brasileirão 2010.

Ofensivo como costumava ser o técnico

O ataque gremista não produzia assim há muito tempo. Foram, ao todo, 68 gols no campeonato. Foi o melhor ataque da competição, com 3 gols a frente do Corinthians, segundo melhor.

Jonas, que chegou a ser vaiado no Olímpico, virou artilheiro do Brasileirão marcando 23 gols com a mesma camisa 7 que consagrou Renato Portaluppi na Azenha e no Mundo. Foram 6 gols a mais que o badalado Neymar no campeonato.

Segundo turno de campeão

Além dos números do ataque, é preciso ressaltar o trabalho do grupo no segundo turno. O Grêmio teve a melhor campanha do segundo turno, conquistando 43 pontos no segundo turno. Isso mesmo. O Tricolor encerrou o primeiro turno na primeira posição fora da zona do rebaixamento, com 20 pontos e chegou a 63 no final do campeonato. Impressionante.

Para termos uma ideia comparativa, o Fluminense, campeão, marcou 38 pontos no primeiro turno (18 a mais que o Grêmio) e 33 no segundo turno (10 a menos que o Grêmio). Mesmo no primeiro turno, que teve o Flu como melhor campanha, o time carioca marcou cinco pontos a menos que o time de Renato no segundo turno.

Se o Tricolor Gaúcho tivesse conquistado mais 9 pontos no primeiro turno, por exemplo, terminaria a primeira metade do campeonato, com 29 pontos, na 7ª posição. Uma campanha não mais que mediana. Mas com os 43 pontos do segundo turno, chegaria a 72 pontos e seria o campeão Brasileiro.

Não sei se algum time chegou a esta pontuação (43) em apenas um turno do Brasileirão neste formato, desde 2006, quando a quantidade de equipes foi reduzida para 20. Se alguém souber, não hesite em comentar.

De qualquer forma, o fato é que a motivação que Renato trouxe ao vestiário Tricolor mudou a equipe a ponto de fazer no segundo turno mais que o dobro de pontos do primeiro. Era um outro time aquele de Silas.

Anúncios

O show da seleção de Mano agosto 10, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Finalmente. Depois do sofrimento que foi torcer para a seleção defensiva e sem habilidade de Dunga durante a Copa do Mundo, os brasileiros puderam se deleitar com a qualidade técnica e ofensividade da turma escolhida pelo técnico Mano Menezes.

O Brasil ganhou por 2 a 0 dos Estados Unidos em New Jersey e deu um show de belos lances, podendo ter marcado pelo menos mais dois gols em bolas que bateram na trave, além de várias belas jogadas que, por pouco, não acabaram em gol.

O primeiro gol da partida foi marcado pelo estreante Neymar, de cabeça, em cruzamento de André Santos, outro que deveria ter ido à África do Sul no lugar dos fracos laterais esquerdos de Dunga.

Pato fez o segundo em grande bola enfiada, com perfeição, por Ramires. O centroavante da nova era da seleção brasileira precisou apenas driblar, sem dificuldades, o goleiro Tim Howard para marcar o segundo gol da Era Mano na seleção brasileira.

Ganso deu elástico e botou bola na trave. Lucas melhorou a saída de bola da equipe, dando qualidade no primeiro passe do meio campo. Robinho deu experiência ao grupo e também carimbou o poste. Apesar de pouco exigido, Victor é garantia de qualidade e segurança no gol brasileiro. Enfim, as renovações foram plenamente aprovadas no primeiro desafio da Era Mano.

E o melhor de tudo é o que falou Mano ao final da partida. A maior parte do que ocorreu hoje deve-se ao talento dos jovens jogadores. O importante foi reforçar a ideia de que o Brasil precisa honrar sua tradição e jogar sempre para frente. Segundo o técnico, com mais organização e treinamento, os garotos poderão mostrar ainda mais todo seu brilho.

Valeu Mano. Agora podemos ver novamente o Brasil jogando como deve jogar sempre. De forma ofensiva, sempre em direção ao gol adversário, preocupando todo e qualquer adversário com seus abusos de qualidade. Voltou a ser fácil torcer para a seleção!