jump to navigation

Planos tricolores para 2011 dezembro 7, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , ,
add a comment

Renato é o cara para o momento do Grêmio e provou isso com resultados em campo e fora dele. Além do treinador ter levado o time da zona de rebaixamento ao G4,  o clube conquista cada vez mais associados e arrecada fortunas com o aumento de público nos jogos e com as ações de marketing envolvendo a imagem do ídolo.

Portaluppi aproximou a torcida do clube. E o time correspondeu em campo. O torcedor agora espera que Renato consiga fazer a diretoria gremista voltar a pensar grande o futebol de um clube que já conquistou a América duas vezes e o Mundo uma, mas que nos últimos anos não tem conseguido reeditar o sucesso das décadas de 80 e 90.

Chega de começar um Brasileirão pensando em vaga para a Libertadores. Pensar pequeno é um dos principais ingredientes do insucesso. Os adversários não temem um clube com pouca ambição. O Grêmio tem a obrigação de entrar em qualquer campeonato sempre pensando no título. Quaisquer planos menores não condizem com a grandeza do clube.

Na minha opinião, o Tricolor precisa seguir o exemplo de gestão do Inter. O principal rival gremista vem desde 2005 entrando para brigar pelo título de tudo aquilo que disputam. Não levou o Brasileiro, é verdade, mas chegou em segundo por duas vezes, e neste meio tempo levantou nada menos que duas Libertadores e uma Sul Americana.

E o papel de Renato tem que ser fundamental também nas contratações. Seja para atuar na Libertadores ou na Copa do Brasil, dependendo do resultado da final da Sul Americana. O próprio técnico já foi campeão de uma (Copa do Brasil) e vice da outra (Libertadores) e sabe que para chegar forte, em qualquer uma das duas competições, é preciso pensar grande e ter um plantel de qualidade com peças de reposição à altura. Coisas que os dirigentes gremistas infelizmente não tem feito nos últimos anos.

Se Renato conseguir articular esta mudança de mentalidade no clube e houver investimento em pelo menos dois ou três bons jogadores que venham a suprir as carências do plantel gremista, os planos para 2011 podem ser os melhores desde o Grêmio de Tite em 2001.

Anúncios