jump to navigation

Dunga, nunca mais!! julho 3, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Não foi por falta de aviso. O Brasil inteiro alertou que faltaria qualidade para momentos decisivos no grupo do Dunga. Nunca me senti confortável tendo que chamar aquele grupo de Seleção Brasileira. Está muito mais para seleção do Dunga.

Um grupo repleto de volantes, com apenas um meia ofensivo (que não vingou) e um centroavante que não chega aos pés dos grandes Romário e Ronaldo, apenas para citar os dois goleadores dos títulos mais recentes. Não tinha mesmo como ir muito longe.

Mas Dunga nunca pensou assim. Achou que recheando a Seleção com jogadores do setor defensivo do meio-campo (como ele) poderia conter os avanços dos mais faceiros e trabalhar nos contra-ataques. Esqueceu que no Brasil a Seleção tem que jogar pra frente. Está em noss DNA futebolístico.

Não adianta querer mudar toda a história e estilo do nosso futebol, apenas porque em 1994 o retrancão deu certo. O Brasil sempre será lembrado por seu futebol ofensivo, irreverente, com jogadas agudas de ataque que assustam qualquer adversário.

Basta ver que o grupo da Copa de 1982, na Espanha, mesmo tendo sido desclassificado pela Itália antes da hora, é mencionado até hoje nas rodas de futebol como uma das melhores Seleções Brasileiras de todos os tempos. Porque perdeu mostrando qualidade. Jogando pra frente.

Quem viu aquele jogaço entre Brasil e Itália, em que o italiano Paolo Rossi foi espetacular e acabou sepultando os sonhos brasileiros, sabe do que estou falando. Os que não viram podem pesquisar e vão constatar a mesma coisa.

Aliás, justiça seja feita, mesmo em 94 o grupo em que o atual técnico jogava tinha jogadores excepcionais como Taffarel, Romário e Bebeto, por exemplo.

Ontem o Brasil que vi não era o mesmo que conhecemos historicamente. Claro que era visível que todos queriam muito o título e deram seus máximos na partida para tentar reverter até o minuto final. Mas a questão não era vontade, e sim a falta de qualidade nas peças de reposição do elenco.

Tanto que Dunga acabou não fazendo uso das três substituições, mesmo tendo que empatar a partida. Tudo porque ao olhar para o banco, não encontrou possibilidades como Ganso, Ronaldinho Gaúcho, Neymar, Pato, Anderson, Hernanes (apenas alguns exemplos). O técnico brasileiro morreu com suas próprias convicções.

Elano, por exemplo, é um excelente jogador, mas é segundo volante. Assim joga na Europa. Só com Dunga ele vira o terceiro homem de meio-campo. Felipe Melo é um despreparado. Era a crônica de uma morte anunciada. Só o treinador brasileiro não quis ver antes. Provou da pior forma.

Analisando individualmente os setores onde faltou qualidade, não tenho medo de afirmar que o meio da Seleção foi o principal problema. O setor deveria ter sido formado como pede o Brasil por seu DNA: Gilberto Silva, Elano, Ganso e Kaká (Ronaldinho Gaúcho, Anderson, Hernanes como opções).

No ataque, Neymar ou Pato seriam boas alternativas para entrar aos 20 do segundo tempo em um jogo como ontem. Prefiro não comentar a lateral esquerda. Com Fábio Aurélio jogando um bolão, ver Michel Bastos com a 6 é sacanagem.

Mas o teimoso preferiu abrir guerra à midia e continuou ignorando o óbvio: com este grupo o Brasil jamais seria hexa. Nada disso é novidade, Dunga. 

Bueno, o que me deixa feliz é saber que o turrão deve deixar o cargo nos próximos dias e, desta vez, acho que a CBF não fará novas apostas em ex-jogadores que nunca treinaram clube algum. Aposto em nomes como Mano Menezes ou Muricy. O Felipão, se não tivesse acertado com o Palmeiras, seria a escolha perfeita para a Copa do Mundo 2014, que será no Brasil.

O fato é que, apesar da desclassificação, pelo menos uma coisa me deixa feliz: Dunga, nunca mais!!

Anúncios

A vitória da afirmação de Dunga? junho 10, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Será que finalmente a Seleção Brasileira comandada pelo técnico Dunga terá engrenado? É o que indica a vitória de virada por 2 a 1 sobre o Paraguai no Recife. O Brasil, que começou perdendo após gol de falta de Cabañas, virou o jogo com gols de Robinho e Nilmar, assumindo a liderança das Eliminatórias Sul Americanas da Copa 2010.

A verdade é que o aproveitamento do treinador no comando é de 73,3%, ainda que eu, pessoalmente, não concorde com nomes como Felipe Melo, Kleber e Gilberto Silva. Explico.

Felipe Melo, um ilustre desconhecido da grande maioria, na minha opinião só está jogando porque é da mesma posição de Dunga e, joga na Fiorentina, time onde o treinador também se destacou. Para quem veio para ser titular em tão pouco tempo, ainda não mostrou a que veio. Rafael Carioca, destaque do Brasileirão 2008, faz muito melhor a primeira função do meio campo.

O lateral esquerdo Kleber está milhas de distância do que seria um jogador de Seleção na posição. Enquanto isso, Fábio Aurélio, que vem destruindo no Liverpool, nem lembrado é.

A opinião com relação ao Gilberto Silva é um pouco diferente. O considero um EXCELENTE jogador, mas acho que a renovação nesta posição já pode ser feita sem medo por exemplo, por Lucas (Liverpool) ou Anderson (Man Utd). Qualquer um dos dois (melhor os dois, um como reserva do outro) supriria a ausência de Gilberto Silva que, sim, foi um dos melhores volantes da Seleção, mas como todos, um dia há de ser substituido. Na minha opinião, esta era a hora.

Em suma, quero dizer que, apesar da vitória por 2 a 1 e todo o retrospecto favorável a Dunga na Seleção, não acredito nesta equipe com estes jogadores mencionados acima em posições importantíssimas. Mas esperar uma percepção deste tipo do técnico Dunga é sonhar alto demais. Em última instância, não adianta retrospecto de aproveitamento superior a 70% se as derrotas ocorrerem em horas impróprias, como por exemplo nas fases finais da Copa.

E você amigo, acredita no Hexa da Seleção Brasileira de Dunga na África do Sul?

Marlos, uma boa contratação maio 4, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , ,
1 comment so far

Considero muito boa a notícia do interesse do Grêmio no meia Marlos, revelação das categorias de base do Coritiba. O jogador, de apenas 20 anos, que jogou muito contra o Tricolor no Olímpico pelo Brasileirão 2008, vem sendo pouco aproveitado por causa da proximidade do término de seu contrato com o Coxa.

O empresário Juan Figer, que detém parte dos direitos federativos do jogador, tem interesse em colocá-lo no Olímpico devido à vitrine da Libertadores da América.

De qualquer forma, trazer Marlos e vender Douglas Costa é, na minha opinião um verdadeiro absurdo. Acho que está mais que na hora do Grêmio começar valorizar mais os jovens talentos de sua base, uma das melhores de todo o País.

Nossas revelações (que não são poucas) mal começam a jogar e são vendidas por muito pouco perto do que valem. Foi assim, por exemplo, com Ronaldinho Gaúcho (este nem vendido foi), Anderson, Lucas, Carlos Eduardo, Rafael Carioca e Felipe Mationi.

Este último, inclusive, o excelentíssimo senhor Celso Roth deixava no banco para o fraco Paulo Sérgio jogar. Douglas Costa, desejado pela Europa, nem banco pegava com o pseudo treinador que reinou no Olímpico por mais de um ano.

Buenas, que venha Marlos, mas que não se desfaçam de Douglas Costa por pouco mais de nada.