jump to navigation

O técnico do Grêmio para 2012 novembro 30, 2011

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

A melhor notícia da semana para a grande maioria dos gremistas foi a decisão de não renovar o contrato de Celso Juarez Roth para comandar a casamata gremista em 2012.

Entretanto, como os melhores técnicos, os de currículo mais vitorioso, estão empregados, a tarefa do Grêmio, de escolher um bom treinador para o ano que vem, não será nada fácil e dificilmente terá unanimidade na torcida.

Confesso, por exemplo, que nenhum dos nomes aventados até agora me agrada. Eu sou um dos que apostaria em Marcelo Rospide, o mesmo Roger, como forma de criarmos um novo Felipão, Tite ou Mano.

Não podemos esquecer que estes três treinadores, que mencionei no final do parágrafo anterior, estão entre os melhores do país, hoje, e todos foram lançados para o Mundo pelo Grêmio. Mas para que isso acontecesse, foi preciso um dirigente de visão que, na época, optasse por eles em detrimento dos nomes conhecidos de sempre.

Então, reitero que seria muito melhor apostar em alguém de potencial, como Roger ou Marcelo Rospide, que conhecem bem o clube e sua filosofia, do que apostar em figuras como Luxa, Oswaldo Oliveira, Nelsinho Baptista, etc.

Na verdade, dos que foram mencionados, o único que, apesar de eu não gostar muito, pode vir a dar certo no Grêmio é Caio Jr. O ex-técnico do Botafogo não tem nenhum título de expressão como treinador, mas conhece o estilo de jogo do Grêmio, de pegada e futebol raçudo. E, acima de tudo, nao é retranqueiro.

No caso do Grêmio 2012 isso é essencial! De nada adiante o clube ter excelentes jogadores de ataque no elenco, como Miralles e Kleber (além do garoto Leandro), se o técnico for burro e insistir com um 4-5-1 recheado de volantes. O Tricolor Gaúcho precisa voltar à tradição gremista de dois atacantes. Miralles (Leandro) para dar velocidade pelos lados e Kleber (André Lima) para empurrar a bola pra dentro como ele sabe fazer.

Enfim, espero que a contratação do novo técnico do Grêmio seja bem pensada, pois agora, diferente do que ocorreu em outros momentos, o clube tem tempo de sobra para pensar bem e analisar todas as possibilidades antes de assinar com alguém que não tenha identificação nenhuma com o clube e que venha treinar o Grêmio apenas pelo dinheiro.

Anúncios

A solução estava em casa fevereiro 1, 2010

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Depois do Grêmio correr tanto atrás de um lateral direito de ofício, o técnico Silas acabou achando a solução no próprio elenco. E mais, sem necessidade de adaptar alguém de outra posição.

O nome deste jogador é Joílson. O atleta já tinha sido descartado pela direção e nem participou da pré temporada Tricolor na Serra Gaúcha. Mas com a saída de Réver, Silas precisou utilizar o ex- são paulino contra o Santa Cruz, para deslocar Mário Fernandes para a zaga, e redescobriu um bom lateral direito ofensivo e que ainda tem muita raça.

Joílson não só foi bem nos Plátanos, como garantiu presença como titular no Grenal de Erechim. E no clássico, apesar da derrota circunstancial do Grêmio por 1 a 0, o ala atuou muito bem no apoio e também na retenção do bom lateral colorado, Kleber, que não esteve nem perto do que jogou contra o Juventude.

Na entrada em campo, quando perguntado sobre Joílson e Lúcio (outro que assume a titularidade com excelentes desempenhos nas duas últimas partidas) Silas foi enfático ao dizer que não se importa com o passado, para explicar a escalação dos dois laterais, dando a entender que se Autuori descartou-os ele, ao contrário, vai colocar quem estiver melhor, independente do que os técnicos anteriores faziam com o plantel.

Agora resta saber se o treinador gremista não se deixará influenciar pelo resultado do clássico (que não necessariamente reflete a realidade do jogo). Infelizmente, caso isso aconteça, é possível que ele acabe trocando um dos laterais por uma opção de mais marcação (Lúcio por Fábio Santos, ou Joílson por Mário Fernandes), sob o pretexto de que ambos são, teoricamente, mais ofensivos que defensivos.

A vitória da afirmação de Dunga? junho 10, 2009

Posted by eduardotrindade in Futebol.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
add a comment

Será que finalmente a Seleção Brasileira comandada pelo técnico Dunga terá engrenado? É o que indica a vitória de virada por 2 a 1 sobre o Paraguai no Recife. O Brasil, que começou perdendo após gol de falta de Cabañas, virou o jogo com gols de Robinho e Nilmar, assumindo a liderança das Eliminatórias Sul Americanas da Copa 2010.

A verdade é que o aproveitamento do treinador no comando é de 73,3%, ainda que eu, pessoalmente, não concorde com nomes como Felipe Melo, Kleber e Gilberto Silva. Explico.

Felipe Melo, um ilustre desconhecido da grande maioria, na minha opinião só está jogando porque é da mesma posição de Dunga e, joga na Fiorentina, time onde o treinador também se destacou. Para quem veio para ser titular em tão pouco tempo, ainda não mostrou a que veio. Rafael Carioca, destaque do Brasileirão 2008, faz muito melhor a primeira função do meio campo.

O lateral esquerdo Kleber está milhas de distância do que seria um jogador de Seleção na posição. Enquanto isso, Fábio Aurélio, que vem destruindo no Liverpool, nem lembrado é.

A opinião com relação ao Gilberto Silva é um pouco diferente. O considero um EXCELENTE jogador, mas acho que a renovação nesta posição já pode ser feita sem medo por exemplo, por Lucas (Liverpool) ou Anderson (Man Utd). Qualquer um dos dois (melhor os dois, um como reserva do outro) supriria a ausência de Gilberto Silva que, sim, foi um dos melhores volantes da Seleção, mas como todos, um dia há de ser substituido. Na minha opinião, esta era a hora.

Em suma, quero dizer que, apesar da vitória por 2 a 1 e todo o retrospecto favorável a Dunga na Seleção, não acredito nesta equipe com estes jogadores mencionados acima em posições importantíssimas. Mas esperar uma percepção deste tipo do técnico Dunga é sonhar alto demais. Em última instância, não adianta retrospecto de aproveitamento superior a 70% se as derrotas ocorrerem em horas impróprias, como por exemplo nas fases finais da Copa.

E você amigo, acredita no Hexa da Seleção Brasileira de Dunga na África do Sul?